Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog

Medicina Popular

(Segundo a tradição de Guimarães)

Adagiário Médico

 

 

 

VII ALIMENTAÇÃO

 

1. A barriga manda a perna

2. Quem quiser o homem morto dê-lhe couves em Agôsto

3. Se te vires em perdição, apega-te à « criação »

4. Se te vires perdido, apega-te ao trigo

5. Favas me fartam, favas me matam

6. Fruta de caroço tem ôsso

7. O vinho doce bebe-se como se nada fôsse

8. Carne de ontem, pão de hoje, vinho do outro verão fazem o homem são

9. A laranja, de manhã é oiro, ao meio-dia prata, e à noite mata

10. Com peras, vinho bebas ; com melão vinho de tostão ; com melancia, água fria

11. Por cima de peras, vinho bebas, e tanto bebas que nadem as peras

12. Por cima de melão, de vinho um tostão e o litro a 5 reis

13. Comer sem beber, é cegar e não ver

14. Uvas, figo e melão é sustento de nutrição

15. Nabiça quer unto, grêlo azeite e nabo presunto

16. Quem quiser comer arroz sem sal, vá para o hospital

17. O bom passadio faz o homem sadio

18. Uma sardinha derreia um um burro

19. Comida fina em corpos grossos, faz mal aos ossos

20. Come-se a perdiz com o dedo do nariz

21. Ossos de suão, barba untada, barriga vã

22. Vós que arrotais é porque fartinho estais

23. Da garganta para baixo, tanto sabe a sardinha como a galinha

24. Quem deita vinho no caldo, de velho se faz menino

25. Á mesa não se envelhece

26. O que não mata, engorda

27. Azeite, vinho e amigo o mais antigo

28. Os meus mais fléis parentes são os meis dentes, e os mais leais são os queixas

29. Pão com olhos, queijo sem olhos, e vinho que salte aos olhos

30. Presta mais uma sardinha com gôsto, que uma galinha com desgôsto

31. Salada bem salgada, pouco vinagre e bem azeitada

32. Se queres passar a noite leve, seja e ceia parca e breve

33. O comer e o coçar, vai do principiar

34. O pato pela mão do escasso

35. Perdôo-te o mal que me fazes, pelo bem que me sabes

36. Pão quente, muito na mão e pouco no ventre

37. Pão, que sobre ; carne, que baste ; e vinho, que falte

38. A pimenta aquenta

39. De caldo requentado e de vento de buraco, guardado como o Diabo

40. Mais matou ceia que sarou Avincena

41. Pão e vinho andam caminho

42. Môrra Marta, môrra farta

43. Pouco fartura não mata

44. Quem furta a ceia ao velho, quer-lhe bem

45. Carne, carne cria ; peixe água fria

46. Pazpas até à porta, couves até à horta, feijões para todo o dia

47. Quem é amigo de vinho, inimigo é de si mesmo

 

 

Meus Artigos :

Adagiário Médico 1 : Anatomia 

Adagiário Médico 2 : Terapêutica

Adagiário Médico 3 : Mães e filhos

Adagiário Médico 4 : Patologia

Adagiário Médico 5 : Dermatologia  

Adagiário Médico 6 : Higiene   

 

 

Fonte :

 

Revista Lusitana 26, pp147-164

Tag(s) : #Tradições, #Antigamente, #Adagios

Partager cet article

Repost 0