Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog

 

Em Dezembro

A uma Lebre galgos cento

 

Outubro, Novembro e Dezembro

Busca o pão no mar,

Mas torna ao teu celeiro

E abre o teu mealheiro

 

Por S. Nicolau

A neve no chão

 

Dia de Santa Luzia

Mingua a noite

E cresce o dia

 

Do Natal a Santa Luzia

Cresce um palmo o dia

 

O que se não faz em dia de S. Luzia

Faz-se noutro dia

 

Entre o Menino e o Thomé

Tres dias é

 

Pelo S. Thomé

O porco pelo pé

 

Pelo S. Thomé

Quem não tem porco mata a mulher

 

Pelo S. Thomé

Quem não tem porco

Prende o marido pelo pé

 

Se queres a desgraça de Portugal

Da-lhes tres cheis antes do Natal

 

A festa do Natal,

Atraz do lar,

A da Paschoa

Na praça,

A dos Espirito Santo

No campo

 

Por Natal sol,

E por Paschoa carvão

 

Pelo Natal

Bico de Pardal

 

Quem quizer bom alhal

Semei-o pelo Natal

 

Natal na praça

E Paschoa em casa

 

O Natal ao soalhar

E a Paschoa ao lar

 

Pelo Natal ao jogo

E pela Paschoa ao fogo

 

Ande o frio por onde andar

Hade vir pelo Natal

 

Natal em sexta-feira

Por onde puderes semeia,

Em domingo

Vende os bois e compra trigo

 

Pelo Natal,

Se hover luar

Senta-te ao lar,

Se houver escuro

Semeia outeiro e tudo

 

No fim de Natal

Crescem os dias

Um passinho de Pärdal

 

Depois que o Menino nasceu

Tudo cresceu

 

Nem no Inverno sem capa,

Nem no Verão sem cabaça

 

Quem não tem calças no Inverno

Não fies delle teu dinheiro

 

Quem vae ao S. Silvestre

Vae numa nno e vem noutro

E nunca se despe

 

Dia de S. Silvestre

Quem tem carne que lhe preste

 

Dia de S. Silvestre

Não coma bacalhau que é peste

 

 

S. Nicolau

Santa Luzia

São Thomé

Natal

S. Silvestre

6 de Dezembro

13 de Dezembro

21 de Dezembro

25 de Dezembro

31 de Dezembro

 

 

Fonte :

Revista Lusitana, vol II, Livraria Portuense, 1890-1892, pp140-142

Tag(s) : #Antigamente, #Tradições, #Adagios

Partager cet article

Repost 0