Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog

Lente cathedratico na Faculdade de Philosophia, professor de Botânica na Universidade de Coimbra

 

 

Percurso

 

Entrou na Universidade de Coimbra em 1844, para estudar direito. No ano 1848, quando estava no quinto ano de direito, tinha mais dois irmão a estudar na Universidade :

- Manoel de Carvalho Coutinho de Vasconcellos (4° ano de direito)

- Matias de Carvalho e Vasconcelos (1° ano de matemática)

 

Bacharel formado em direito, doutorou-se em Philosofia em 6 de janeiro de 1858.

 

Foi deputado em varias legislaturas, e governador civil de Coimbra.

 

Foi director geral da instrucção publica.

 

 

Botânica

 

Tem-se dado principalmente ao estudo da botânica, mineralogia e geologia. Possuia um rico herbario da Flora nacional.

 

« Tendo predilecção pelas sciencias historico-naturaes começou o seus estudos pela mineralogia e geologia, cultivando-as como verdadeiro naturalista : percorreu quasi todas as nossas provincias em companhia do nosso distincto geologista o sr. Carlos Ribeiro, e foi assim, n’est escola toda pratica, que s. exc. Formou o seu espirito de observador. Ultimamente, porém, tem-se dedicado aos estudos praticos da botanica, e em especial ao conhecimento da nossa flora » (1868)

 

Professor de Botânica, "apesar de não ser um bom botânico, era um excelente professor, que sabia como incentivar os seus alunos."

 

 

 

Proprietário

Um dos maiores proprietarios de vinho, do concelho de Cantanhede, com seus vinhedos em Ourentã.

Tinha uma manada importante de éguas no Moinho do Almoxarife.

 

 

Doente, é visitado pelo Imperador do Brasil, Pedro II em 1872 :

D-Pedro-II-01.jpg

« Repetidas vezes, na sua passagem por Coimbra para o Porto, e na sala dos capellos, havia o Imperador manifestado interesse muito paticular pela saude do sr. Antonio de Carvalho Coutinho e Vasconcellos, lente da faculdade de philosophia, e diecto geral de instrucção publica.

 

Deixando o observatorio astronomico, fez caminho por casa d’este cavaleiro, e foi visita-lo.

 

O sr. Antonio de Carvalho continuava doente da longa enfermidade que ainda soffre, mas estava de pé. O bondoso monarcha, entretando, abrassou-o affavelmente, e deu-lhe noticias de seu irmão, o sr. dr. Mathias de Carvalho, fazendo-lhe honrosissimas ausencias ; e dizendo que tinha recebido carta d’elle havia ha poucos dias, e que não lhe escrevesse o sr. dr. Antonio de Carvalho, porque queria ser Sua Majestade o primeiro a communicar-lhe noticias suas.

 

[…] Emfim, depois de palavras muito consoladoras par o sr. dr. Antonio de Carvalho, e de despedidas muito affectuosas, tanto ao illustre enfermo como a sua esposa, retirou-se, deixando consignada uma prova de consideração e deferencia honosissima para aquella familia, podendo ser considerada como resultado das sympathias que adquiriu no animo do monarcha o sr. dr. Mathias de Carvalho como ministro de Portugal na sua côrte, sympathias que tem sabido inspirar egualmente a todos os nossos compatriotas residentes no imperio brasileiro, assim como aos naturaes. »

 

 

Faleceu em 1873.

 

Discurso pronunciado pelo Reitor da Universidade de Coimbra

Julio Máximo de Oliveira Pimentel

Visconde de Villa Maior

Em 16 de Otubro de 1873

 

O Dr. Antonio de Carvalho Coutinho e Vasconcellos,

lente cathedratico na Faculdade de Philosophia, foi o

primeiro que vimos desapparecer d'entre nós, depois

de uma prolongada e atroz enfermidade, que por

tanto tempo nos trouxe angustiados entre esperanças

e receios.

A superior intelligencia de que era dotado, a serie-

dade e integridade do seu character, a affabilidade do

seu tracto, e a sympathia geral que havia conquistado,

já no magistério, já nos cargos superiores de adminis-

tração publica, que por algum tempo foi chamado a

exercer, tornaram a sua perda profundamente sentida

de quantos o conheceram, e para nós muito saudosa

será sempre a sua honrada memoria.

Não havia decorrido muito tempo que este distincto

professor deixara vaga a cadeira de Botanica, na qual

ultimamente o collocara a Faculdade de Philosophia,

fazendo justiça á sua provada competencia neste ramo

da Historia Natural, quando dois dos mais esperançosos

professores da Faculdade de Medicina se finaram, um

após o outro, em curto intervallo, ambos victimas de

um cruel padecimento.

 

Anuário da Universidade de Coimbra

Anno lectivo de 1873 a 1874, p 18

 

 

 

Portugal-mapa-Ourenta-01.jpgGenealogia :

 

filho de Matias de Carvalho Mendes Coutinho de Vasconcelos e D. Joana Emilia Toscana (nascida em 03/09/1795 em Ourentã)

 

ver sua ascendência no artigo do seu irmão Matias de Carvalho e Vasconcelos (1832-1910)

 

 

 

 

Fontes :

- Memória histórica da faculdade de philosophia. 1872. Jacintho Antonio de Souza. p 265.

- Viagem dos Imperadores do Brasil em Portugal. Imprensa da Universidade, 1872. p228.

- O Archivo rural, vol. 14. 1872. p486.

- Jornal de sciências mathemáticas, físicas e naturais, vol 1- 2.  Academia das Ciências de Lisboa. 1868. p 33.

 

Links :

http://bibdigital.bot.uc.pt

Biblioteca Digital de Botânica

 

http://www.uc.pt/jardimbotanico

 Jardim Botânico de Coimbra

 

Meus artigos :

Matias de Carvalho e Vasconcelos (1832-1910)

1866 : vinho no concelho de Cantanhede

Tag(s) : #Cantanhede, #Cantanhede : Pessoas

Partager cet article

Repost 0